domingo, abril 29, 2012

Sissel - Auld lang syne // Pelos Bons e Velhos Tempos

segunda-feira, abril 23, 2012

O desapego que liberta...



Nós somos almas ainda muito apegadas às pessoas, situações, à matéria e emoções, sentindo grande dificuldade em deixar ir o velho, o desnecessário e até mesmo quem tem que ir, para continuar seu caminho evolutivo longe de nós, aqui ou em outro plano.
Quando nos apegamos a um relacionamento, não estamos pensando no outro, ma somente em nós. As pessoas precisam partir, para esse ou outro plano no momento oportuno e nossa carência não deve prender quem amamos. 
Todo relacionamento deveria estar baseado no amor incondicional, ou seja, a pessoa, a situação, complementando a felicidade, mas não suprindo um sentimento inferior.
Quando amamos incondicionalmente, soltamos as pessoas, as situações, entendemos que o novo somente entra em nossa vida quando permitimos que o velho se distancie. Não somos donos da verdade e nem temos o controle da vida dos outros, ou seja, mal controlamos nossa encarnação com o livre arbítrio (que muitas vezes não usamos adequadamente).
Não sabemos o que é melhor para o outro, isto é, o que ele deve seguir, fazer, ser, para onde deve ir e principalmente quando deve partir. Quando controlamos muito a vida das pessoas, esquecemos de de olhar para nosso redor, é uma fuga para não encarar a nossa realidade, nossa vida com os medos e desafios.
Precisamos olhar para nosso interior, onde estão as respostas para todos os conflitos e dúvidas, desapegando também dos sentimentos de medo, orgulho e arrogância. 
Querer controlar o destino do outro é arrogância, pois não conseguimos nem cumprir satisfatoriamente nosso plano pré-reencarnatório, estamos sempre nos desviando, nos perdendo nos caminhos da vida.
Então, vamos permitir que cada um viva sua vida do jeito que preferir, sem controle, sem julgamento, sem arrogância, pois não temos consciência do propósito espiritual e missão dos outros. 
Vamos cuidar de nossa caminhada evolutiva, pois isso demonstra maturidade e consciência espiritual.
Fontehttp://espiritualidade-nocaminhodaluz.blogspot.com.br/2012/04/o-desapego-que-liberta.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed:+NoCaminhoDaLuz+(NO+CAMINHO+DA+LUZ!)

sábado, abril 21, 2012

Encerrando ciclos - Fernando Pessoa



"Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final...
Se insistirmos em permanecer nela 
mais do que o tempo necessário, 
perdemos a alegria e o sentido 
das outras etapas que precisamos viver.
Encerrando ciclos, 

fechando portas,
 terminando capítulos. 
Não importa o nome que damos, 
o que importa é deixar no passado 
os momentos da vida que já se acabaram.
Foi despedida do trabalho? 

Terminou uma relação?
Deixou a casa dos pais?
Você pode passar muito tempo se perguntando

 por que isso aconteceu.
Pode dizer para si que não dará mais um passo

enquanto não entender 
as razões que levaram certas coisas,
que eram tão importantes e sólidas em sua vida, 
serem subitamente transformadas em pó.
Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos. 

Encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante,
 e todos sofrerão ao ver que você está parado. 
Ninguém pode estar 
ao mesmo tempo no presente e no passado, 
nem mesmo quando tentamos entender 
as coisas que acontecem conosco.
O que passou não voltará: 

não podemos ser eternamente meninos, 
adolescentes tardios, 
filhos que se sentem culpados 
ou rancorosos com os pais, 
amantes que revivem noite e dia 
uma ligação com quem já foi embora 
e não tem a menor intenção de voltar.
As coisas passam, 

e o melhor que fazemos 
é deixar que elas realmente
 possam ir embora.
Por isso é tão importante 

(por mais doloroso que seja!) 
destruir recordações. 
Tudo neste mundo visível 
é uma manifestação do mundo invisível, 
do que está acontecendo em nosso coração...
...e o desfazer-se de certas lembranças 

significa também 
abrir espaço para que outras tomem o seu lugar. 
Deixar ir embora. 
Soltar. 
Desprender-se.
Ninguém está jogando nesta vida

 com cartas marcadas, 
portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos.
Não espere que devolvam algo,

 não espere que reconheçam seu esforço,
 que descubram seu gênio, 
que entendam seu amor.
Pare de ligar sua televisão emocional e 

assistir sempre ao mesmo programa, 
que mostra como você sofreu com determinada perda: 
isso o estará apenas envenenando, e nada mais.
Não há nada mais perigoso 

que rompimentos amorosos 
que não são aceitos, 
promessas de emprego
 que não têm data marcada para começar, 
decisões que sempre são adiadas
 em nome do "momento ideal".
Antes de começar um capítulo novo, 

é preciso terminar o antigo: 
diga a si mesmo que o que passou, 
jamais voltará.
Lembre-se 

de que houve uma época 
em que podia viver sem aquilo, 
sem aquela pessoa, 
nada é insubstituível,
 um hábito não é uma necessidade.
Pode parecer óbvio, 

pode mesmo ser difícil, 
mas é muito importante.
Encerrando ciclos. 

Não por causa do orgulho, 
por incapacidade, 
ou por soberba, 
mas porque simplesmente
 aquilo já não se encaixa mais na sua vida.
Feche a porta, 

mude o disco, 
limpe a casa, 
sacuda a poeira. 
Deixe de ser quem era,
 e se transforme em quem é.
Torna-te uma pessoa melhor e

 assegura-te de que sabes bem quem és tu própria,
 antes de conheceres alguém e
 de esperares que ele veja quem tu és"...
E lembra-te:
“Tudo o que chega, chega sempre por alguma razão”

Fernando Pessoa

Grandes e pequenas mulheres!



Há mulheres de todos os gêneros. Histéricas, batalhadoras, frescas, profissionais, chatas, inteligentes, gostosas, parasitas, sensacionais.
Mulheres de origens diversas, de idades várias, mulheres de posses ou de grana curta. Mulheres de tudo quanto é jeito. Mas se eu fosse homem prestaria atenção apenas num quesito: se a mulher é do tipo que puxa pra cima ou se é do tipo que empurra pra baixo.
Dizem que por trás de todo grande homem existe uma grande mulher.
Meia-verdade. Ele pode ser grande estando sozinho também. Mas com uma mulher xarope ele não vai chegar a lugar algum.
Mulher que puxa pra cima é mulher que aposta nas decisões do cara, que não fica telefonando pro escritório toda hora, que tem a profissão dela, que o apóia quando ele diz que vai pedir demissão por questões éticas e que confia que vai dar tudo certo.
Mulher que empurra pra baixo é a que põe minhoca na cabeça dele sobre os seus colegas, a que tem acessos de carência bem na hora que ele tem que entrar numa reunião, a que não avaliza nenhuma mudança que ele propõe, a que quer manter tudo como está.
Mulher que puxa pra cima é a que dá uns toques na hora de ele se vestir, a que não perturba com questões menores, a que incentiva o marido a procurar os amigos, a que separa matérias de revista que possam interessá-lo, a que indica livros, a que faz amor com vontade.
Mulher que empurra pra baixo é a que reclama do salário dele, a que não acredita que ele tenha taco pra assumir uma promoção, a que acha que viajar é despesa e não investimento, a que tem ciúmes da secretária.
Mulher que puxa pra cima é a que dá conselhos e não palpite, a que acompanha nas festas e nas roubadas, a que tem bom humor.
Mulher que empurra pra baixo é a que debocha dos defeitos dele em rodinhas de amigos e que não acredita que ele vá mais longe do que já foi.
Se por trás de todo grande homem existe uma grande mulher, então vale o inverso também: por trás de um pequeno homem talvez exista uma mulherzinha
Isto faz algum sentido para Você ?.


Por Martha Medeiros











O Corpo Feminino - Paulo Coelho



”Não importa o quanto pesa. É fascinante tocar, abraçar e acariciar o corpo de uma mulher. Saber seu peso não nos proporciona nenhuma emoção.
Não temos a menor idéia de qual seja seu manequim. Nossa avaliação é visual, isso quer dizer, se tem forma de guitarra... está bem. Não nos importa quanto medem em centímetros - é uma questão de proporções, não de medidas.
As proporções ideais do corpo de uma mulher são: curvilíneas, cheiinhas, femininas... essa classe de corpo que, sem dúvida, se nota numa fração de segundo. As magrinhas que desfilam nas passarelas, seguem a tendência desenhada por estilistas que, diga-se de passagem, são todos gays e odeiam as mulheres e com elas competem. Suas modas são retas e sem formas e agridem o corpo que eles odeiam porque não podem tê-los.
Não há beleza mais irresistível na mulher do que a feminilidade e a doçura. A elegância e o bom trato, são equivalentes a mil viagras.
A maquiagem foi inventada para que as mulheres a usem. Usem! Para andar de cara lavada, basta a nossa. Os cabelos, quanto mais tratados, melhor.
As saias foram inventadas para mostrar suas magníficas pernas... porque razão as cobrem com calças longas? Para que as confundam conosco? Uma onda é uma onda, as cadeiras são cadeiras e pronto. Se a natureza lhes deu estas formas curvilíneas, foi por alguma razão e eu reitero: nós gostamos assim. Ocultar essas formas, é como ter o melhor sofá embalado no sótão.
É essa a lei da natureza... que todo aquele que se casa com uma modelo magra, anoréxica, bulêmica e nervosa logo procura uma amante cheinha, simpática, tranquila e cheia de saúde.
Entendam de uma vez! Tratem de agradar a nós e não a vocês, porque, nunca terão uma referência objetiva, do quanto são lindas, dita por uma mulher. Nenhuma mulher vai reconhecer jamais, diante de um homem, com sinceridade, que outra mulher é linda.
As jovens são lindas... mas as de 40 para cima, são verdadeiros pratos fortes. Por tantas delas somos capazes de atravessar o atlântico a nado. O corpo muda... cresce. Não podem pensar, sem ficarem psicóticas que podem entrar no mesmo vestido queusavam aos 18. Entretanto uma mulher de 45, na qual entre na roupa que usou aos 18 anos, ou tem problemas de desenvolvimento ou está se auto-destruindo.
Nós gostamos das mulheres que sabem conduzir sua vida com equilíbrio e sabem controlar sua natural tendência a culpas. Ou seja, aquela que quando tem que comer, come com vontade (a dieta virá em Setembro, não antes; quando tem que fazer dieta, faz dieta com vontade (sem sabotagem e sem sofrer); quando tem que ter intimidade com o parceiro, tem com vontade; quando tem que comprar algo que goste, compra; quando tem que economizar, economiza.
Algumas linhas no rosto, algumas cicatrizes no ventre, algumas marcas de estrias não lhes tira a beleza. São feridas de guerra, testemunhas de que fizeram algo em suas vidas, não tiveram anos "em formol" nem em spa... viveram! O corpo da mulher é a prova de que Deus existe. É o sagrado recinto da gestação de todos os homens, onde foram alimentados, ninados e nós, sem querer, as enchemos de estrias, de cesárias e demais coisas que tiveram que acontecer para estarmos vivos. Cuidem-no! Cuidem-se! Amem-se! A beleza é tudo isto."

quarta-feira, abril 18, 2012

A vida ensina




Se você pensa que sabe; 
que a vida lhe mostre o quanto não sabe.
Se você é muito simpático,
mas leva meia hora para concluir seu pensamento;
que a vida lhe ensine que explica melhor o seu problema,
aquele que começa pelo fim.
Se você faz exames demais;
que a vida lhe ensine que doença é como esposa ciumenta:
se procurar demais, acaba achando.

Se você pensa que os outros é que sempre são isso ou aquilo; 

que a vida lhe ensine a olhar mais para você mesmo.

Se você pensa que viver é horizontal, unitário, definido, monobloco;
que a vida lhe ensine a aceitar o conflito como condição lúdica da existência.
Tanto mais lúdica quanto mais complexa.
Tanto mais complexa quanto mais consciente.
Tanto mais consciente quanto mais difícil.
Tanto mais difícil quanto mais grandiosa.
Se você pensa que disponibilidade com paz não é felicidade; 

que a vida lhe ensine a aproveitar os raros momentos em que ela (a paz) surge.

Que a vida ensine a cada menino a seguir o cristal que leva dentro,

sua bússola existencial não revelada, sua percepção não verbalizável das coisas,
sua capacidade de prosseguir com o que lhe é peculiar e próprio,
por mais que pareçam úteis e eficazes as coisas que a ele, no fundo,
não soam como tais, embora façam aparente sentido
e se apresentem tão sedutoras quanto enganosas.
Que a vida nos ensine, a todos, a nunca dizer as verdades na hora da raiva.

Que desta aproveitemos apenas a forma direta e lúcida

pela qual as verdades se nos revelam por seu intermédio; 
mas para dQue a vida ensine que tão ou mais difícil do que ter razão, é saber tê-la.
Que aquele garoto que não come, coma.

Que aquele que mata, não mate.
Que aquela timidez do pobre passe.
Que a moça esforçada se forme.
Que o jovem jovie.
Que o velho velhe.
Que a moça moce.

Que a luz luza.

Que a paz paze.
Que o som soe.

Que a mãe manhe.
Que o pai paie.

Que o sol sole.
Que o filho filhe.
Que a árvore arvore.
Que o ninho aninhe.
Que o mar mare.
Que a cor core.
Que o abraço abrace.
Que o perdão perdoe.
Que tudo vire verbo e verbe.
Verde. Como a esperança.
Pois, do jeito que o mundo vai, 

dá vontade de apagar e começar tudo de novo.

A vida é substantiva, nós é que somos adjetivos.

Arthur da Távola



quarta-feira, abril 04, 2012

Mágoa



Síndrome alarmante, de desequilibro, a presença da mágoa faculta a fixação de graves enfermidades físicas e psíquicas no organismo de quem a agasalha.A mágoa pode ser comparada à ferrugem perniciosa que destrói o metal em que se origina.Normalmente se instala nos redutos do amor-próprio ferido e paulatinamente se desdobra em seguro processo enfermiço, que termina por vitimar o hospedeiro.De fácil combate, no início, pode ser expulsa mediante a oração singela e nobre, possuindo, todavia, o recurso de, em habitando os tecidos delicados do sentimento, desdobrar-se em modalidades várias, para sorrateiramente apossar-se de todos os departamentos da emotividade, engedrando cânceres morais irreversíveis. Ao seu lado, instala-se, quase sempre, a aversão, que estimulam o ódio, etapa grave do processo destrutivo.A mágoa, não obstante desgovernar aquele que a vitaliza, emite verdadeiros dardos morbíficos que atingem outras vítimas incautas, aquelas que se fizeram as causadoras conscientes ou não do seu nascimento.Borra sórdia, entorpece os canais por onde transita a esperança, impedindo-lhe o ministério consolador.Hábil, disfarça-se, utilizando-se de argumentos bem urdidos para negar-se ao perdão ou fugir ao dever do esquecimento. Muitas distonias orgânicas são o resultado do veneno da mágoa, que, gerando altas cargas tóxicas sobre a maquinaria mental, produz desequilíbrio no mecanismo psíquico com lamentáveis consequências nos aparelhos circulatório, digestivo, nervoso...O homem é, sem dúvida, o que vitaliza pelo pensamento. Sua idéias, suas aspirações constituem o campo vibratório no qual transita e em cujas fontes se nutre.Estiolando os ideais e espalhando infundadas suspeitas, a mágoa consegue isolar o ressentido, impossibilitando a cooperação dos socorros externos, procedentes de outras pessoas.Caça implacavelmente esses agentes inferiores, que conspiram contra a tua paz. O teu ofensor merece tua compaixão, nunca o teu revide.Aquele que te persegue sofre desequilibros que ignoras e não é justo que te afundes, com ele, no fosso da sua animosidade.Seja qual for a dificuldade que te impulsione à mágoa, reage, mediante a renovação de propósitos, não valorizando ofensas nem considerando ofensores.Através do cultivo de pensamentos salutares, pairarás acima das viciações mentais que agasalham esses miasmas mortíferos que, infelizmente, se alastram pela Terra de hoje, pestilenciais, danosos, aniquiladores.Incontáveis problemas que culminam em tragédias quotidianas são decorrência da mágoa, que virulenta se firmou, gerando o nefando comércio do sofrimento desnecessário.Se já registras a modulação da fé raciocinada nos programas da renovação interior, apura aspirações e não te aflijas. Instado às paisagens inferiores, ascende na direção do bem. Malsinado pela incompreensão, desculpa. Ferido nos melhores brios, perdoa.Se meditares na transitoriedade do mal e na perenidade do bem, não terás outra opção, além daquela: amar e amar sempre, impedindo que a mágoa estabeleça nas fronteiras da tua vida as balizas da sua província infeliz."Quando estiveres orando, se tiverdes alguma coisa contra alguém, perdoai-lhe, para que vosso Pai que está nos Céus, vos perdoe as vossas ofensas". - Marcos: 11-25."Não sou feliz! A felicidade não foi feita para mim! exclama geralmente o homem em todas as posições sociais. Isto, meus caros filhos, prova melhor do que todos os raciocínios possíveis, a verdade desta máxima do Eclesiastes: "A felicidade não é deste mundo". - ESE Cap.V - Item 20.Joanna de ÂngelisPsicografia de Divaldo P. Franco - Florações Evangélicas

domingo, abril 01, 2012

Oração Celta


“Que jamais, em tempo algum,
 o teu coração acalente ódio.
Que o canto da maturidade
 jamais asfixie a tua criança interior.

Que o teu sorriso seja sempre verdadeiro.
Que as perdas do teu caminho
 sejam sempre encaradas como lições de vida.
Que a música seja tua companheira
 de momentos secretos contigo mesmo.
Que os teus momentos de amor
 contenham a magia de tua alma eterna em cada beijo.
Que os teus olhos sejam dois sóis
olhando a luz da vida em cada amanhecer.
Que cada dia seja um novo recomeço,
 onde tua alma dance na luz.
Que em cada passo teu
fiquem marcas luminosas 

de tua passagem em cada coração.
Que em cada amigo
 o teu coração faça festa,
 que celebre 

o canto da amizade profunda que liga as almas afins.
Que em teus momentos de solidão e cansaço,
 esteja sempre presente em teu coração
 a lembrança de que tudo passa e se transforma,
 quando a alma é grande e generosa.
Que o teu coração voe contente nas asas da espiritualidade consciente,
 para que tu percebas a ternura invisível,
 tocando o centro do teu ser eterno.
Que um suave acalanto te acompanhe,
 na terra ou no espaço,
 e por onde quer que o imanente invisível leve o teu viver.
Que o teu coração sinta a presença secreta do inefável!
Que os teus pensamentos e os teus amores,
 o teu viver e a tua passagem pela vida,
 sejam sempre abençoados por aquele amor que ama sem nome.
Aquele amor que não se explica, só se sente.
Que esse amor seja o teu acalanto secreto,
viajando eternamente no centro do teu ser.
Que este amor transforme os teus dramas em luz,
 a tua tristeza em celebração,
 e os teus passos cansados em alegres passos de dança renovadora.
Que jamais, em tempo algum,
tu esqueças da Presença que está em ti e em todos os seres.
Que o teu viver seja pleno de Paz e Luz!”
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...